OGPar depende de acordo com donos de plataformas

14/04/2015 21:29

Divulgação

Plataforma de petróleo da OGX

Plataforma de petróleo da OGX: segundo o presidente da empresa, a OGPar a empresa precisa fechar com urgência a negociação com os donos dos direitos de aluguel das plataformas

Mariana Sallowicz, do Estadão Conteúdo

Rio - Após fechar novo acordo na semana passada com os credores que injetaram recursos na companhia em meio à recuperação judicial, a OGPar (ex-OGX), petroleira fundada por Eike Batista, tem pela frente um desafio, do qual depende a continuidade das suas atividades.

A afirmação é do próprio presidente da empresa, Paulo Narcélio.

Segundo o executivo, a empresa precisa fechar com urgência a negociação com os donos dos direitos de aluguel das plataformas em operação nos dois únicos campos em que produz, Tubarão Azul e Tubarão Martelo, ambas na Bacia de Campos.

A ideia é devolvê-las e, assim, reduzir custos.

As conversas já começaram com os donos dos direitos da OSX-1, em Tubarão Azul, mas, no caso da OSX-3, de Tubarão Martelo, os donos estão brigando na Justiça com a petroleira.

Caso o acerto não seja fechado, o executivo diz que a falência é uma opção, apesar de a companhia “estar batalhando para evitá-la”. “Perseguimos o cenário necessário para salvar a companhia, que é ter sucesso na negociação com os donos das plataformas OSX-1 e OSX-3. É a única opção que nos daria a garantia hoje de não irmos à falência”, afirmou Narcélio.

A OSX, também fundada por Eike e em recuperação judicial, cedeu os direitos creditórios do arrendamento das plataformas para seus credores.

Um grupo, com credores noruegueses e instituições financeiras, é responsável pela OSX-1 e outro, bondholders liderados pela Nordic Trustee, pela OSX-3.

Diante da forte queda da cotação do petróleo desde o ano passado, o plano da companhia é devolver as plataformas, interromper a produção e encontrar uma solução mais barata para a operação de Tubarão Martelo até meados de 2016.

“Isso implicaria termos uma FPSO (navio-plataforma) mais barata”, afirmou o presidente da OGPar. “Após encontrarmos a plataforma, vamos manter a produção até quando for economicamente viável. Já estamos procurando outros fornecedores”, explicou.

A produção em Tubarão Azul, no entanto, deve ser interrompida, o que já era previsto desde o ano passado. O custo é elevado porque as plataformas foram superdimensionadas para a produção dos campos e, com a queda do petróleo, tornaram as operações inviáveis.

Ao mesmo tempo em que é penalizada pela crise, a empresa quer aproveitar o momento para negociar com fornecedores uma plataforma para Tubarão Martelo.

CLIQUE AQUI E TESTE SUA PLATAFORMA DE NEGOCIAÇÃO GRÁTIS.

O executivo não informa qual o valor que empresa quer pagar, mas atualmente são US$ 130 mil por dia. O valor foi reduzido no final do ano passado por decisão liminar na Justiça; antes eram US$ 250 mil diários.

Negociação

No caso dos credores da OSX-1, em Tubarão Azul, a negociação neste momento gira em torno de valores, afirma Narcélio. “A nossa proposta é que eles levem a embarcação e prestem garantias de abandono para a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). A forma de fazer a devolução está sendo discutida”, disse.

No dia 24, executivos da petroleira se reúnem em Londres com esses credores da OSX para dar prosseguimento às conversas.

A preocupação gira em torno da plataforma que está em Tubarão Martelo, a OSX-3. “Nossa proposta é muito clara: devolvemos a plataforma, podemos transferir temporariamente a gestão do campo para eles, que pagam todos os custos de abandono”, detalhou o executivo.

Para Narcélio, esses credores da OSX “não perceberam ainda que, se provocarem a falência da companhia, podem perder” a embarcação. “Não estão colaborativos. O barco vai ficar como garantia para o abandono”.

Últimas Notícias

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...

Caixa precisará de injeção de até R$ 25 bi, dizem fontes

06/06/2016 23:40
Andrevruas/Wikimedia Commons Agência da Caixa: banco necessita de uma injeção de capital de até R$ 25 bilhões (US$ 7 bilhões), ou cerca de 2 por cento da arrecadação federal em 2015, segundo um analista Cristiane Lucchesi e Francisco Marcelino, da Bloomberg Em seu primeiro mês...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>