Não existe proposta para compra da TIM no Brasil, diz Abreu

02/09/2014 23:17

"A Oi não fez proposta, só anunciou que contratará um banco para estudar o assunto", reforçou o presidente da TIM

Eduardo Rodrigues, do

Alessia Pierdomenico/Bloomberg

Consumidor aguarda atendimento em uma loja da TIM, a unidade de telefones móveis da Telecom Italia, em Milão

TIM: estratégia no Brasil é continuar a crescer no mercado de dados, diz presidente da empresa

Brasília - O presidente da TIM, Rodrigo Abreu, disse nesta terça-feira, 02, que a empresa não está à venda e acrescentou que recebeu com "estranheza" o fato relevante da Oi que informava que a companhia tinha contratado um banco para estudar essa possibilidade de compra da TIM.

"O nosso controlador, Telecom Itália, já declarou várias vezes a importância estratégica da operação no Brasil e o compromisso de longo prazo com o País", disse Abreu, após encontro com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. 

"A Oi não fez proposta, só anunciou que contratará um banco para estudar o assunto", reforçou o executivo.

De acordo com ele, a estratégia da TIM no Brasil é continuar a crescer no mercado de dados, aproveitando-se de sua posição como líder na modalidade pré-paga e no uso de internet em smartphones. 

"Tanto que tentamos reforçar nossa operação com a proposta de aquisição da GVT. Esse negócio era uma oportunidade, mas não uma necessidade. Não fomos em frente porque não quisemos entrar em uma guerra de preços (com a Telefônica)", comentou.

CLIQUE AQUI E TESTE SUA PLATAFORMA DE NEGOCIAÇÃO GRÁTIS.

4G

De acordo com Abreu, a empresa mantém sua decisão de participar incondicionalmente do leilão de 4G na frequência de 700 MHz, marcado para o dia 30 deste mês. A exemplo da Telefônica, no entanto, a TIM também entrou com pedidos de impugnação de trechos do edital.

Segundo Abreu, o principal ponto questionado pela companhia é o fato de o serviço de 4G só poder ser oferecido na frequência 12 meses após a saída dos radiodifusores. "Se a TV analógica for desligada, as faixas deveriam estar disponíveis imediatamente", avaliou.

Outros pontos questionados pela TIM são a falta de teto para o valor das obrigações das teles com a limpeza da faixa e os juros e garantias do edital.

O executivo comentou ainda que a TIM consideraria a linha de financiamento do BNDES para o pagamento à vista das outorgas caso essa linha de crédito existisse, mas ressaltou que a empresa tem "uma flexibilidade financeira" muito grande.

Texto atualizado às 18h12min do mesmo dia, para corrigir que um dos pontos questionados pela TIM no edital do leilão de 4G é o fato de o serviço só poder ser oferecido na frequência de 700 MHz 12 meses, e não dois meses como constou no texto anterior.

 

Últimas Notícias

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...

Caixa precisará de injeção de até R$ 25 bi, dizem fontes

06/06/2016 23:40
Andrevruas/Wikimedia Commons Agência da Caixa: banco necessita de uma injeção de capital de até R$ 25 bilhões (US$ 7 bilhões), ou cerca de 2 por cento da arrecadação federal em 2015, segundo um analista Cristiane Lucchesi e Francisco Marcelino, da Bloomberg Em seu primeiro mês...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>