O que é uma cota

Uma cota é uma fração de um fundo. A soma de todas as cotas compradas pelos investidores resulta no valor do patrimônio de um fundo de investimento. O valor da cota é resultante da divisão do patrimônio líquido do fundo pelo número de cotas existentes.

Quando o investidor aplica seu dinheiro em um fundo, ele está adquirindo uma determinada quantidade de cotas, cujo valor é diariamente apurado. As instituições financeiras informam o valor das cotas dos fundos todos os dias nos principais jornais ou na internet.

Para calcular o quanto você obteve de rendimento, basta dividir o valor atual da cota pelo valor da cota do dia da aplicação. Para apurar o valor atual do investimento, multiplique a quantidade de cotas que você possui pelo seu valor no dia. Pareceu difícil? A apuração da cota é uma atividade realizada pelo administrador do fundo. O gestor passa as informações para o administrador, que divulga diariamente o valor da cota e quando rendeu o fundo naquele dia, no mês e no ano.

Então, o valor da cota se altera diariamente, mas sua quantidade é sempre a mesma, a menos que:

• Seja feito um resgate (sua quantidade de cotas diminui);
• Seja feita uma nova aplicação (um novo montante de cotas está sendo adquirido);
• Seja recolhido o Imposto de Renda ("come-cotas"). Neste caso, o valor devido de IR será abatido em quantidade de cotas.

Como é calculada a cota ?

O síndico do seu dinheiro no fundo, ou seja, o administrador, é responsável por todos os dias diulgar os valores das cotas. O gestor envia as informações sobre os investimentos que ele fez com os recursos, e o administrador informa não apenas o valor da cota, mas qual foi a rentabilidade (ou seja, quando rendeu o investimento).

Quer saber como é feita essa conta? É só multiplicar a quantidade de cotas que você possui de um fundo pelo valor atualizado que ela tem no mercado. Assim, você saberá o valor atual do seu investimento.

O administrador calcula diariamente o valor da cota de um fundo de investimento (e a variação que ela sofre no período) usando a seguinte fórmula:


O que são fundos de cotas?

Existem duas diferentes estruturas de fundos de investimento no mercado.

A primeira é a dos fundos que aplicam seu patrimônio diretamente em aplicações disponíveis no mercado financeiro (em ações, títulos públicos ou outros tipos de aplicações). Esse tipo de fundo é o FI (Fundo de Investimento).

Essa estrutura exige que o gestor adquira ou se desfaça de aplicações que ele fez a cada movimentação de aplicação e resgate dos cotistas. Imagine que o seu gestor resolveu em um dia colocar o dinheiro do fundo em uma ação que ele acha que vai subir. No outro dia, você pede para resgatar o seu dinheiro. O gestor precisa então vender um pouco das ações para poder devolver o dinheiro para você. Por causa disso, esse tipo de fundo, o FI, é dedicado a grandes investidores, como fundos de pensão, bancos e outros fundos de investimento.

Existe outra estrutura de fundo, que é a dos FICFIs (Fundos de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento) que compram cotas de um ou mais fundos.  Geralmente, é nesse tipo de fundo que a maioria dos investidores aplica seu dinheiro.

Diferentemente dos FIs, que negociam diretamente no mercado, comprando e vendo ações, títulos e outros tipos de aplicações, os FICFIs devem ter no mínimo 95% do seu patrimônio alocado em cotas de fundos de investimento. O restante do patrimônio dos FICFIs, ou seja, apenas 5%, pode ser investido diretamente no mercado em títulos privados ou públicos, de acordo com o que o gestor achar que vale a pena.

Os FICFIs oferecem ao gestor mais flexibilidade na hora de movimentar os recursos do fundo, pois as operações se resumem basicamente a comprar e vender cotas quando um cliente faz uma aplicação ou solicita um resgate.

Entenda a "sopa de letrinhas"

 

Sigla Descrição  Objetivo 
FI Fundo de Investimento São fundos regulamentados pela CVM e concentram os fundos referenciados DI, os renda fixa, os de ações, entre outros, em um total de sete diferentes classes. Para compor sua carteira, compram e vendem diretamente títulos e valores mobiliários ou qualquer outro ativo disponível no mercado.
FICFI Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Os FICFIs também são regulamentados pela CVM e sua carteira deve ter no mínimo 95% de cotas de outros fundos pertencentes a uma determinada categoria de fundo. Isso proporciona maior flexibilidade ao gestor para a criação de estratégias de aplicação, resgates e comercialização.
Além da sigla FICFI, deve constar no nome do fundo a categoria a que ele pertence, por exemplo, FICFIA (Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Investimentos em Ações).

 

Fonte: www.comoinvestir.com.br

Últimas Notícias

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...

Caixa precisará de injeção de até R$ 25 bi, dizem fontes

06/06/2016 23:40
Andrevruas/Wikimedia Commons Agência da Caixa: banco necessita de uma injeção de capital de até R$ 25 bilhões (US$ 7 bilhões), ou cerca de 2 por cento da arrecadação federal em 2015, segundo um analista Cristiane Lucchesi e Francisco Marcelino, da Bloomberg Em seu primeiro mês...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>