Por que Investir

As empresas se constituem para exercer atividades relacionadas à produção de bens ou serviços.

As empresas necessitam constantemente de recursos financeiros para tocar suas atividades. Parte desses recursos é investida pelos sócios como capital da empresa e, para caracterizar esse capital, emitem ações para os sócios.

Outras formas de a empresa obter recursos são:

• Não distribuir os lucros gerados, mantendo-os na empresa;
• Administrar os recebimentos da empresa, com prazos menores do que os seus pagamentos (a empresa vende a 30 e 60 dias e paga os fornecedores a 60 e 90 dias, e com isso diminui a necessidade de capital de giro para o seu funcionamento);
• A empresa desconta duplicatas de suas vendas nos bancos (e com isso antecipa ainda mais os seus recebimentos, suprindo as necessidades de caixa);
• Emite commercial papers para reforçar o caixa em períodos curtos (e assim fica sempre com recursos para atender às suas necessidades);
• Emite debêntures, para financiar suas atividades em médio e longo prazos (para a ampliação da fábrica, compra de novos equipamentos ou para aumentar os estoques, no caso do comércio, para ampliar a rede de vendas etc.);
• Finalmente, pode sempre aumentar seu capital, emitindo novas ações para seus sócios ou para o público em geral.

Esses recursos financeiros destinam-se, normalmente, a:

• No curto prazo: financiar o acréscimo sazonal de suas vendas (a prazo) ou estoques etc.;
• No médio e longo prazos: financiar a necessidade de capital de giro em função do seu ciclo financeiro, investimentos para atualização tecnológica, expansão da capacidade instalada e outras iniciativas (técnicas ou financeiras) etc.

Nos financiamentos necessários à atividade da empresa, dois critérios de avaliação, entre outros, orientam a decisão do empresário:

Taxas de juros: quanto menor for o custo financeiro, maior será o retorno obtido pelos sócios, na alavancagem financeira, se o prazo for adequado ao projeto;
Prazo para pagamento: se um projeto de ampliação só vai gerar superávit de caixa, através de resultados, para o pagamento do compromisso assumido, dentro de dois anos, é mais adequado obter recursos que tenham carência de dois anos, isto é, cujo pagamento comece daqui a dois anos.

Veja no quadro a seguir a denominação desses diferentes recursos financeiros:

Permanente Imóveis, móveis, veículos Edificações, instalações, terrenos, máquinas, equipamentos, tecnologia, meio de transporte - pessoas e mercadorias.
Financeiros Participações em outras empresas, investimentos de longo prazo em valores mobiliários.
Intangíveis Good Will, marcas e patentes, fundo de comércio.
Disponibilidades financeiras Caixa, depósitos bancários à vista, títulos e valores mobiliários de liquidez imediata.
Circulante Direitos realizáveis em curto prazo Duplicatas a receber, estoques e ativos que fazem parte do ciclo operacional da empresa (adiantamento a fornecedores e outros).
Realizável a longo prazo Realizável a longo prazo Outros créditos a receber, despesas antecipadas e outros direitos que estão fora do ciclo de operações da empresa.

 

É dentro desse contexto de administração financeira da atividade empresarial que se desenvolve o mercado de debêntures.

Fonte: www.comoinvestir.com.br

Últimas Notícias

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...

Caixa precisará de injeção de até R$ 25 bi, dizem fontes

06/06/2016 23:40
Andrevruas/Wikimedia Commons Agência da Caixa: banco necessita de uma injeção de capital de até R$ 25 bilhões (US$ 7 bilhões), ou cerca de 2 por cento da arrecadação federal em 2015, segundo um analista Cristiane Lucchesi e Francisco Marcelino, da Bloomberg Em seu primeiro mês...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>