Tipos de Mercado

Depois de certificar-se de seu perfil de risco e objetivos e decidir investir em ações, você precisará escolher entre adquiri-las no mercado primário ou secundário.

A forma mais conhecida de negociação de ações é aquela realizada no mercado secundário. Nesta modalidade, as ações das empresas de capital aberto já em circulação são compradas e vendidas em Bolsa de Valores, sem que os recursos passem pelo caixa da empresa. As negociações podem se dar em Bolsa de Valores, mercado de balcão (intermediado por bancos ou corretoras, por exemplo), ou diretamente entre os investidores, por meio de um contrato de compra e venda. Essas ações são negociadas segundo regras estabelecidas pelas Bolsas, e diferentes investidores compram e vendem as ações de uma empresa entre si.

Há ainda o mercado primário, quando a empresa lança novas ações e os investidores compram diretamente, tornando-se sócios. Os recursos adquiridos com a venda de ações vão para o caixa da empresa.

No jargão do mercado convencionou-se chamar a criação de ações de “emissão de ações”, e a aquisição dessas ações pelos investidores de “subscrição de ações”.

Quando uma empresa faz uma emissão de ações ou uma venda no mercado primário, ela está captando recursos no mercado para, entre outras coisas, financiar seus projetos e fazer investimentos.

A empresa pode abrir seu capital (colocando ações no mercado) ou fazer a emissão de um novo lote de ações (colocando mais uma parte da empresa a venda em forma de ações).

Para entender as diferenças entre mercados primário e secundário podemos traçar um paralelo com a compra de um imóvel que acabou de ser construído. Quando um comprador adquire o imóvel diretamente da construtora, ele está fazendo uma aquisição no mercado primário; isto é, ele se torna o primeiro proprietário do referido imóvel. Quando, algum tempo depois, esse proprietário vende o imóvel para outro comprador, a operação está ocorrendo no mercado secundário. No primeiro caso a construtora recebe o produto da venda, enquanto no segundo os recursos ficam com o proprietário que vendeu o imóvel.

Para comprar ações, tanto no mercado primário, quanto no secundário, você deverá contar com os serviços de uma corretora de valores.

Você tem também a opção de investir em ações via Fundos de Ações, que são instrumentos de investimentos em forma de condomínio, que contam com uma gestão profissional.

Oferta Publica

A regulamentação sobre ofertas públicas é regida pela Instrução CVM 400.

Quando faz uma oferta pública, a empresa está oferecendo ao mercado a possibilidade de adquirir e posteriormente negociar títulos ou valores mobiliários por ela emitidos. Nesses casos, uma instituição financeira intermedia a operação, cuida dos esforço de venda e divulgação da oferta aos investidores, distribuição de prospectos etc.

A oferta pública de ações pode incluir:

• Oferta primária ou aumento de capital
• Oferta secundária ou block trade

A forma de distribuição deve ser previamente estabelecida nos documentos de pedido de registro da emissão na CVM. A empresa emissora e os intermediários da oferta definirão a forma de venda que poderá ser:

• Balcão ou Leilão em Bolsa
• Oferta de Varejo


A formação de preços (precificação) mais usada nas ofertas públicas é o processo de bookbuilding.

Oferta Inicial - IPO

Quando faz um IPO (Initial Public Offering) a empresa está ofertando publicamente suas ações pela primeira vez. Para ofertar ações, a empresa precisa necessariamente ser de capital aberto, cumprir uma série de exigências que visam dar proteção aos novos sócios (acionistas minoritários) e estar constituída na forma jurídica de uma sociedade anônima.

O IPO de ações pode ser por emissão de novas ações - emissão primária - ou por venda de ações já existentes - oferta secundária.

A oferta pública de ações envolve várias etapas, como a definição do preço de emissão, o montante a ser captado, a adaptação de estatutos sociais, a contratação de instituição para efetuar a colocação das ações no mercado, o registro na CVM e na Bolsa de Valores, o marketing da operação, a adoção de uma política de disclousure de informações, e procedimentos legais.

Todas as informações sobre a oferta pública e a empresa devem estar descritas no prospecto.

Com o objetivo de melhorar as práticas de informações ao mercado e das informações presentes nos prospectos das ofertas, a ANBIMA criou, em 1998, o Código de Regulação e Melhores Práticas para Ofertas Públicas, que entrou em vigor em janeiro de 1999.

Oferta Pública de aquisição - OPA

É uma oferta realizada para compra de ações em circulação nas Bolsas de Valores. A aquisição de ações pode ter como objetivo o fechamento do capital da empresa, o aumento da participação acionária de um investidor, podendo objetivar a aquisição do controle, etc.

A OPA pode também ser realizada para adquirir a participação de investidores minoritários em função de uma troca de controle (ver tag along).

Entenda os diferentes tipos de OPAs:

• OPA para cancelamento de registro
• OPA por aumento de participação acionária
• OPA por alienação de controle acionário
• OPA voluntária
• OPA para aquisição de controle
• OPA concorrente

Fonte: www.comoinvestir.com.br

Últimas Notícias

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...

Caixa precisará de injeção de até R$ 25 bi, dizem fontes

06/06/2016 23:40
Andrevruas/Wikimedia Commons Agência da Caixa: banco necessita de uma injeção de capital de até R$ 25 bilhões (US$ 7 bilhões), ou cerca de 2 por cento da arrecadação federal em 2015, segundo um analista Cristiane Lucchesi e Francisco Marcelino, da Bloomberg Em seu primeiro mês...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>